quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Natal em Pucón

Hoje acordamos mais tarde, às 07h30. 
O Chile possui 90% de vulcões contra 10% no restante do mundo. Onde estamos existem pelo menos uns 10 vulcões ativos por perto. Pensei em ir em um passeio meio radical que seria subir o Villarrica, mas acabei desistindo, pois são 5 horas e meia de caminhada subindo e 3 horas descendo. Apesar de que as empresas de turismo falarem que não tem problema, procurei na internet e dizem que 80% das pessoas que contratam o passeio desistem na metade e não tem devolução do dinheiro. É um passeio que vou me programar para voltar um dia e fazer esta escalada... tenho que baixar a barriga e malhar por pelo menos uns 6 meses antes de praticar a aventura que desejo chegar até colocar a cabeça para ver por dentro do Villarrica (que não entra em erupção desde 1984 - estamos a exatos 30 anos da última rajada de lava que ele despejou). Então iniciamos o dia fazendo um tour pelo pier de Pucón, depois compramos umas empanadas e saímos em busca das termais que são locais que se constroem piscinas e canalizam a água de lençóis que passam perto da atividade vulcânica. Existem muitas termais, desde a mais popular até a mais sofisticada. Resolvemos optar por uma não muito conhecida, mas requintada. O local se chama Parque Termal Menetúe, onde funciona um hotel e um SPA com três piscinas, de 26, 38 e 39 graus Celsius. O lugar é deslumbrante e para se chegar lá passamos por vários cartões postais que só quem vê ou viu sabe do que estou falando. As vezes em foto não representa aquilo que realmente nosso olho constata. Foram 2 horas extremamente relaxantes tanto que a Ivany e eu chegamos a tirar um cochilo em uma das piscinas. Encontramos dois casais de brasileiros lá e éramos apenas nós no Hotel, foi muito bom, pois tivemos um ambiente reservado. Tomamos banho em águas termais naturais e saímos muito revigorados. Depois fizemos um picnic no meio da floresta que passamos para chegar até o hotel e subimos novamente ao pé do vulcão Villarrica, mas agora com a bandeira do Leão para deixar registrado este momento histórico.
Finalizamos o dia no restaurante El Fogon apreciando a ceia de Natal (apenas para deixar registrado no autos que estava 12 graus) onde foi possível tentar uma chamada via FaceTime com o Ricardo que estava junto com a família na casa dos meus pais. A conexão de internet não ajudou, mas conseguimos trocar votos de Bom Natal e isto foi o mais importante. No jantar tivemos entrada de empanadas e no prato principal comemos bife de chorizo, truta, camarão e salmão acompanhado com um vinho da vinícola Undorraga. Foi uma noite especial onde podemos conversar em família meditando um pouco sobre nosso compromisso com Deus e o real significado do que seria o Natal. A noite natalina de 2014 para mim foi o suficiente para chegar ao final e dizer que valeu cada palavra trocada em família, valeu a comida, valeu a bebida, valeu o aconchego do lugar, valeu cada segundo, enfim posso dizer que realmente valeu a pena. Para finalizar, ao chegarmos no chalé que estamos hospedados, a dona veio nos dar um presente que foi um pequeno kit de vinho (4 unidades) onde todos ficamos bastante surpresos e ela me tratou pelo nome e falou assim: "Buenas noches Sr. Inacio, una Feliz Navidad a usted y su familia". Realmente um Natal para sempre ser lembrado.



 




Este semáforo fica na prefeitura de Pucón e estamos passando de vez em quando para ver se a luz muda de cor. Ainda bem que sempre que passamos ela está verde.



























Kit de vinhos que ganhamos da dona do Chalé.

Nenhum comentário: